Início > Gênesis – O chamado de Abrão - A posteridade, Teologia do Antigo Testamento > Gênesis – O chamado de Abrão – A posteridade

Gênesis – O chamado de Abrão – A posteridade

No post anterior, sobre o chamado de Abrão, mostramos o quadro sobre o renovo da promessa feito aos seus descendentes.

Diante deste quadro podemos observar alguns padrões:

1-) A promessa de dar terras

2-) A promessa de muitos descendentes

3-) A presença e proteção de Deus

4-) A promessa de abençoar famílias e povos

A promessa de dar terras se estende até Josué, quando houve a conquista de Canaã.

O que devemos considerar nesta narrativa é que Deus não fez isso para engrandecer um homem, ou um povo, mas sim para alcançar toda a terra; para beneficiar toda a criação.

Devemos ter em mente que Deus é o autor, e causa última, de tudo o que acontece no mundo. Deus cumpre suas promessas; não por causa do homem, mas por sua própria causa, pois Deus não pode negar-se a si mesmo. O foco nunca está no homem, mas sim em Deus.

Trazendo estes aspectos para nossos dias, podemos dizer que, do ponto de vista de Israel, as colinas de Golã pertencem a eles, afinal a promessa se mantém. A ocupação talvez não tenha conotação religiosa, mas devemos considerar isso como uma motivação.

Finalmente, na parte final de Gênesis, temos a história de José, o bisneto de Abraão.

A Bíblia Nova Versão Internacional (NVI) interpreta o termo “as gerações” usando a fórmula “Esta é a história da família de Jacó” para facilitar a introdução da história de José, que é em quem a história realmente termina. A palavra hebraica usada em Gn. 37:2 é toledhoth, que significa gerações, origens, e ocorre 10 vezes em Gênesis.

Agora que chegamos quase ao fim de Gênesis, olhando para o começo, podemos perceber que há um afunilamento na história, começando com a criação dos céus e terra, e terminando com a família de Jacó. Parece haver a intenção de mostrar todos os acontecimentos culminando para um homem e sua família.

Mais tarde, passa-se a evidenciar um alargamento: partindo-se de Jacó (ou Abrão), para formação de Israel, e posteriormente o mundo.

Podemos dividir a história de José em 4 partes:

1-) O conflito – cap. 37

a-) família disfuncional em alguns aspectos

b-) tentativa de José de se exaltar perante seus irmãos e pai (fazendo mal uso do dom que tinha)

2-) A ascensão de José caps. 39 a 41

3-) O reencontro com a família – caps. 42 – 45 – Aqui  temos a ponte da providencia de Deus

4-) A providência de Deus – caps. 46 – 50

Claro que, o uso que José faz de seu dom é dirigido por Deus, pois este foi o modo de Deus preparar a “ida” de José ao Egito, e posteriormente sua família, para cumprimento da promessa feita a Abrão anos antes.

Logo, podemos confirmar que Deus interfere, dirige e governa toda a história. Como foi dito antes: nada é por causa do próprio homem, mas sim pela fidelidade de Deus à sua própria palavra.

Existe ainda outra maneira de entender a história de José. É um modo mais literário:

1) Introdução – a cena (37:1-4)

2) A complicação 37:5 – 41:57

3) O clímax 42 – 45 – mudança de ênfase e geografia

4) O desfecho (46 – 50)

Nesta narrativa, muitas vezes se compara José com Cristo, dadas as muitas semelhanças entre os dois. Porém, devemos também considerar a hipótese de Judá ser também um tipo de Cristo, por ter se oferecido a ficar no lugar de seu irmão Benjamim, quando houve o incidente da taça furtada, armado pelo próprio José.

Anúncios
  1. quinho
    24/10/2010 às 7:42 AM

    A paz do senhor jesus muito bom o que vc escreveu sobre a posteridade de abrão uma inisiativa muito importante continui fazendo dessa forma , escrevendo coisas boas q a biblia nos oferece .

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: