Archive

Posts Tagged ‘Filemon’

Exegese de Filemon – Conclusão

Esta é uma carta escrita com cortesia e amor cristão entre um companheiro de trabalho  e outro. Com todo amor, tato e polidez Paulo pede em favor de um escravo fugitivo.

É uma carta que destaca a importância dos companheiros de trabalho, e nos mostra que não podemos fazer nada sozinhos, por mais proeminência que temos.

A união em Cristo, que Paulo e Filemon tinham por meio da fé em comum, deveria ser demonstrada também com Onésimo, e o fato de Onésimo ser um escravo não deveria ser impeditivo a recebê-lo como irmão em Cristo que era agora. Assim como Cristo nos recebe, Filemon deveria receber a Onésimo.

Onésimo também não estava isento de reparar seus erros, pois deveria voltar e apresentar-se a Filemon, e a partir de agora ser útil a Filemon, como estava sendo a Paulo.

Paulo não se preocupa com as questões civis de escravidão, mas para ele o amor entre os irmãos estava acima disto tudo, pois, no Reino de Deus, não há distinção entre senhor e escravo, entre gregos e judeus.

Categorias:Exegese de Filemon, NT

Exegese de Filemon – Saudações finais – v. 22-25

Paulo pede a Filemon pousada, pois tem o desejo de estar entre eles. Filemon, como indicado, parece ter uma residência grande o bastante para acomodá-lo, e não parece ser a primeira vez que hospeda alguém em sua casa.

Como é de praxe, Paulo cita seus colaboradores, mostrando que a obra do evangelho não é feita sozinha. Destaque especial para Epafras que está preso junto com Paulo por causa do evangelho.

Na saudação Paulo mais uma vez invoca a graça de Jesus para com seus destinatários, constratando desta forma, com a saudação comum grega de desejar apenas saúde. Paulo tinha muito mais além de saúde para desejar, pois experimentava em sua vida a graça e a paz de Jesus, que vale muito mais do que saúde, pois não é algo passageiro.

Categorias:Exegese de Filemon, NT

Exegese de Filemon – Paulo constrange Filemon a aceitar Onésimo – v. 17-21

Provavelmente pensando na raiva que Filemon estava sentindo de Onésimo, Paulo apela para o companheirismo e a história de labor que tiveram juntos, e reforça seu pedido para Filemon receber Onésimo como se estivesse recebendo a ele próprio. Já que Onésimo agora era um irmão em Cristo, e Paulo já o era, não deveria haver distinção entre o tratamento de um ou de outro.

Paulo novamente não nega os erros de Onésimo, mas diz para colocar estes débitos em sua conta, talvez fazendo alusão ao tratamento de Cristo conosco. Pelo parágrafo seguinte temos esta idéia, quando Paulo diz que Filemon lhe deve a vida por ter-lhe anunciado o evangelho. Devíamos muito a Deus, mas tudo foi colocado na conta de Cristo, este mesmo raciocínio Paulo usa na carta aos colossences.

Como último apelo, reforçando os elogios feitos no início da carta, Paulo pede para Filemon, novamente, animar-lhe o coração. O original grego traz splagchna, que é relativo ao baço, às víceras, simbolizando o mais íntimo de seu ser.

A expressão usada por Paulo “farás ainda mais do que estou pedindo” pode sugerir a possibilidade de libertação para Onésimo, mostrando que o cristianismo vai além das concepções humanas, seja qual for a época; ele sempre nos desafia a abandonarmos nossos padrões para seguirmos os ideais de Cristo.

Categorias:Exegese de Filemon, NT

Exegese de Filemon – A nova condição de Onésimo – v. 15-16

Paulo não esconde o erro de Onésimo, segundo as leis romanas, mas ressalta que agora ele é um irmão em Cristo, e isso está acima de qualquer lei humana.

Onésimo havia aceitado voltar para seu senhor demonstrando estar arrependido pelo que fizera, resultado da graça de Deus em sua vida. O encontro com Jesus sempre nos transforma e gera atitudes práticas, e nos ensina que devemos aceitar as consequências pelos nossos erros, por pior que sejam. Paulo poderia ter dito a Onésimo seguir para outro caminho, mas isso não condiziria com sua nova vida em Jesus, e persuadiu, antes de tudo, que ele voltasse e reparece seu erro diante de Filemon.

Paulo ensina a Filemon, e consequentemente à igreja de Colossos, já que esta se reunia em sua casa, que o amor entre irmãos em Cristo está muito acima da escravidão. Em Cristo todos são iguais, não importa o que a lei dos homens diga.

Da mesma forma como ele, Paulo, havia recebido um escravo como irmão em Cristo, Filemon deveria seguir este exemplo.

Categorias:Exegese de Filemon, NT

Exegese de Filemon – O envio de Onésimo – v. 12-14

Paulo está pesaroso de mandar Onésimo de volta, pois ele lhe fora muito útil na prisão. Onésimo havia fugido de seu senhor, para uma suposta vida de liberdade. Porém, depois de sua conversão Onésimo não se importou em ficar com Paulo, antes abriu mão de sua própria liberdade, ainda que contra as normas, para ajudá-lo. Onésimo havia aprendido que somos servos uns dos outros, e agora estava pronto a servir Filemon como se estivesse servindo ao próprio Jesus.

Paulo, mais uma vez, ressalta sua prisão por causa do evangelho, mas em nenhum momento diz isso com pesar ou tristeza.

Parece que Paulo deseja ficar com Onésimo, pois este lhe tem sido muito útil, mas, segundo as leis da época, Onésimo pertence a Filemon, e Paulo não podia fazer isso de forma alguma, por isso o manda de volta.

Paulo aqui não vai contra as leis civis sobre a escravidão, pois este não é a razão de sua carta. Pelo contrário, Paulo sempre demonstra submissão às leis civis da época, desde que não entrem em conflito com as leis de Deus. Paulo está muito mais preocupado com o relacionamento cristão entre os irmãos do que com as questões civis. Porém isso não deve ser tratado como uma aprovação de Paulo à escravidão, ele apenas não tratou destes assuntos seculares por achar que o amor entre os irmãos é superior a estas questões.

Categorias:Exegese de Filemon, NT

Exegese de Filemon – O pedido a Filemon – v. 10-11

Finalmente Paulo entra no motivo de sua carta a Filemon. Tudo, até aqui, serviu como um preâmbulo, uma preparação, para este pedido em favor de Onésimo.

Paulo trata Onésimo como seu próprio filho. Este era um tratamento que Paulo aplicava sobre seus discípulos. Havia feito o mesmo com Timóteo, e agora, com Onésimo, demonstra o mesmo amor de um pai para com seu filho.

Paulo se entregava inteiramente ao seu ministério de discipulado a ponto de considerar seus discípulos como filhos. Já que Paulo não havia se casado, nem tido filhos, considerava aqueles que Deus lhes dava, tanto cooperadores como discípulos, como sua família, a família da fé.

Outro ponto que merece destaque é que o evangelho havia surtido um efeito tão grande na vida de Onésimo, que ele passaria a ser muito útil a Filemon. Entre outras coisas, o evangelho nos ensina a fazermos todas as coisas como se estivéssemos fazendo para o Senhor. Paulo confia tanto neste evangelho, que é o poder de Deus para transformar as pessoas, que recomenda Onésimo para Filemon, afirmando que sua postura vai mudar, de inútil para útil, pois ele mesmo experimentara isso de Onésimo.

Categorias:Exegese de Filemon, NT

Exegese de Filemon – O amor antes da autoridade – v. 8-9

Paulo havia recebdio do próprio Jesus autoridade apostólica, como ele mesmo o defendeu em outras ocasiões. Porém aqui, neste caso, ele abre mão de suas prerrogativas apostólicas e faz um preâmbulo para seu pedido baseado no amor cristão que tinham um pelo outro. Nem sempre o uso da autoridade eclesiástica se faz necessário, porém o amor cristão entre os irmãos deve ser a regra de conduta. Antes de usar a autoridade, devemos agir em nome de nosso mútuo amor.

Para reforçar seu pedido, Paulo lembra a Filemon sua situação por causa do evangelho.

Categorias:Exegese de Filemon, NT
%d blogueiros gostam disto: